fbpx

oobras

ABNT libera boletim especial sobre o BIM na infraestrutura

A fim de incentivar o crescimento dos setores de infraestrutura no Brasil, o governo federal tem estipulado diretrizes e normativas para que as empresas incorporem. Um exemplo dessas resoluções cunhadas pelo Estado, é o Decreto 10.306/2020 e a Portaria nº 1.014, de 6 de maio de 2020.

 

Sobre isso, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) publicou no dia 25 de novembro de 2020 uma edição especial do boletim referente ao BIM na infraestrutura brasileira.

 

Desse modo, o presente texto irá te mostrar o que foi apresentado no boletim e te explicar o que é o BIM. Boa leitura!

 

Antes de tudo, o que é o BIM?

 

A sigla BIM significa Building Information Modeling, traduzindo para a língua portuguesa, Modelagem de Informações da Construção, sobre isso, pode-se dizer que o BIM é uma forma de automação da informação. 

 

Essa tecnologia de desenvolvimento é uma maneira de planejar, tecnologicamente, os projetos de construções de maneira mais eficiente. Afinal de contas, ele cria modelos virtuais em terceira dimensão do projeto da edificação, bem como, permite que os colaboradores do projeto gerenciem a documentação do mesmo, coordenem-o e possam simular todo o ciclo vital da obra (planejamento, projeto, construção, operação e manutenção).

 

Desse modo, o BIM permite que os projetistas analisem com maior satisfação as informações do projeto. Diferenciando-se do AutoCAD, a Modelagem de Informações da Construção traz maior riqueza em detalhes, tanto na parte estrutural quanto no produto final do design. Além do mais, através da centralização das informações, a automação da informação é apta a prover suporte informacional durante todas as fases do desenvolvimento da construção. 

 

O Decreto 10.306/2020

 

O Decreto 10.306/2020 foi publicado no Diário Oficial da União no dia 03 de abril de 2020 e, ainda, prevê que os órgãos e as entidades da administração pública federal,  no setor da indústria da construção, deverão implementar de forma direta ou não o uso da tecnologia Building Information Modeling (BIM) em suas obras e serviços de engenharia.

 

Além do mais, esse decreto estabelece a implementação gradual e contínua nos setores da construção civil. Assim, o uso do BIM será alicerçado com atividades planejadas, coordenadas e executadas por um conjunto de tecnologias integradas sobre os projetos a serem desenvolvidos.

 

Neste contexto, o governo federal desenvolveu uma estratégia de implementação do BIM. Esse plano é construído por 3 fases, sendo que a primeira será iniciada em 2021 e a última possui previsão para 2028.

 

As fases

 

Como já informado anteriormente, a primeira etapa possui o intento de ser iniciada em 2021. Para mais, esta fase afirma que os projetos de arquitetura e engenharia deverão estar compatíveis e disponíveis para a Detecção de Interferências do software BIM. Assim, será possível a extração de dados quantitativos e a geração da documentação gráfica do projeto.

 

Já a segunda fase está agendada para 2024 e envolve a utilização dos produtos da etapa anterior. Nessa perspectiva, a segunda fase possui enfoque voltado ao planejamento, orçamentação e ao controle de obras.

 

Por fim, a última fase está prevista para o ano de 2028 e contempla o uso dos resultados obtidos nas duas etapas anteriores. Para mais, a presente etapa tem como objetivo principal o uso do BIM para a gestão e manutenção dos projetos.

 

A Portaria nº 1.014, de 6 de maio de 2020

 

Publicada no dia 6 de maio de 2020, o Ministério de Infraestrutura objetiva estabelecer diretrizes para a difusão e implantação da estratégia apresentada acima. 

 

Além de quê, a portaria propõe a realização de atividades precursoras e estruturantes. Assim, será possível sensibilizar, promover, difundir, engajar, desenvolver, capacitar, viabilizar, facilitar, acelerar, avaliar e manter o processo de adoção e implantação da tecnologia de Modelagem de Informações da Construção.

 

Além de tudo isso, a Associação Brasileira de Normas Técnicas comportou em seu documento um panorama sobre a situação do BIM nos subgrupos do segmento de infraestrutura no Brasil, bem como, apresentou os desafios enfrentados por cada nicho e as ações encaminhadas para solucionar as adversidades vividas.

 

Desse modo, a ABNT realizou a sondagem em 8 subgrupos da indústria da construção, sendo eles o aeródromo, o aquaviário, a energia, as obras de arte, o óleo e gás, as rodovias, o saneamento e o transporte por trilhos.

 

Assim, informa-se que o subgrupo “Obras de arte” remete a elementos constituintes das rodovias e ferrovias que possibilitam a continuidade do tráfego sobre obstáculos naturais, como rios, vales, montanhas e afins. Essa classificação acontece porque cada estrutura viária possui suas características e singularidades, conferindo uma identidade visual única.

 

A importância

 

De acordo com o presidente da comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (Comat) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Dionysio Klavdianos, o boletim é rico em informações e possui grande relevância. “O fato da entidade maior do país no assunto normas técnicas dedicar um boletim ao tema significa que a inovação está sendo aplicada e, portanto, necessita de ordem e roteiro para ser bem aplicada”, diz ele.

 

Já o presidente da Comissão de Infraestrutura (Coinfra) da CBIC, Carlos Eduardo Lima Jorge, também considerou esse boletim importante. “Ao destacar a situação dos projetos que utilizam BIM nas principais áreas da infraestrutura, o boletim mostra o ‘estado da arte’ em cada uma dessas áreas, seus avanços, suas dificuldades de implantação, mas principalmente apontando as vantagens desse modelo. O BIM já é considerado como um processo irreversível na sua aplicação, portanto todas as informações a respeito são de grande valia para o setor da construção”, destaca.

 

Agora que você já sabe de tudo isso, que tal conferir o documento do boletim especial na íntegra? Com ele você poderá verificar cada detalhe apresentado sobre a tecnologia de Modelagem de Informações da Construção no seu setor. Para acessar o boletim, basta clicar aqui.

 

Além do mais, não esqueça de ficar de olho para cumprir a estratégia estipulada pelo governo. E também, não se esqueça que, ao investir em tecnologia você terá um retorno gigante em muitos aspectos. Não fique de fora! Invista na sua empresa agora!

 

Referência:

ABNT disponibiliza edição especial do boletim sobre BIM na infraestrutura. Agência CBIC, 2020. Disponível em: https://cbic.org.br/abnt-disponibiliza-edicao-especial-do-boletim-sobre-bim-na-infraestrutura/. Acesso em: 15 dez. 2020.

Gestão de equipes externas

Siga nossas redes sociais