fbpx

oobras

Construção civil lidera a geração de vagas formais no País

Como é de conhecimento geral, 2020 está sendo um ano turbulento para todo o mundo, causando infinitas alterações no cotidiano da população. No quesito economia, 2020 amedrontou grande parte do comércio e dos lojistas, visto que, várias empresas de áreas distintas foram obrigadas a fechar suas portas visando o combate à Covid- 19.

 

Em vista dos fatos mencionados, todo o cenário econômico impacta diretamente nas empresas e organizações, pois, grande parte do lucro destes empresários ocorre através de vendas aos seus clientes e fornecedores, sendo assim, com a pandemia, o desemprego e a queda na economia, muitas vendas foram prejudicadas.

 

Como o setor da construção civil tem reagido à pandemia da Covid-19?

 

De acordo com Hugo Cilo (2020), o mercado da construção civil tem sido um dos mais prejudicados na crise causada pela pandemia do novo coronavírus. Devido ao isolamento, estandes de vendas encontram-se fechados, houve uma redução considerável na demanda e as obras acontecem em ritmo lento, sendo assim, as vendas de imóveis refletem as dificuldades instaladas em quase todos os setores produtivos.

 

Cilo (2020) destaca ainda que, a maior construtora da América Latina, MRV Engenharia, onde apresentou um faturamento de R$ 6 bilhões no ano passado, também sente os efeitos da crise. A companhia, fundada pelo empresário Rubens Menin, presidente do conselho de administração, desenvolveu uma estratégia temporária para amortecer o impacto da retração do mercado.

 

Após colocar em prática a estratégia, a companhia já começa a retomar as atividades em estados onde o isolamento está sendo flexibilizado, aos poucos. Além do mais, a MRV Engenharia precisou reforçar sua estrutura de vendas online para garantir o atendimento, com o objetivo de auxiliar as pessoas que não podem esperar o fim da pandemia para obter o seu imóvel próprio (CILO, 2020).

 

Construção civil lidera a geração de vagas formais no país

 

Ainda que a pandemia da Covid-19 tenha abalado o setor da construção civil em 2020, o ramo das obras continua liderando a geração de vagas formais no país. Pelo quinto mês consecutivo a Construção Civil apontou resultados positivos em seu mercado de trabalho formal. De acordo com dados do Novo Caged, no que diz respeito ao mês de Outubro de 2020, o setor da construção civil gerou 36.296 novas vagas com carteira assinada. Esse foi o resultado da diferença de 154.655 admissões e 118.359 demissões. 

 

Em virtude dos números descritos, de Janeiro/20 à Novembro/20 o setor das obras foi responsável pela criação de 138.409 novos postos de trabalho, liderando pelo quinto mês consecutivo a geração de vagas formais no país. Este resultado conseguiu superar o setor da agropecuária, que contabilizou 102.911 novos empregos nos dez primeiros meses do ano. Os resultados foram divulgados pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

 

O setor da construção civil, ainda em meio à crise, segue demonstrando o dinamismo de suas atividades e a sua importância para a recuperação da economia nacional. Entre os meses de junho a outubro, o setor das obras gerou 190.860 novos empregos, o que contribuiu para a total recuperação dos postos de trabalho perdidos de março a maio, em função da pandemia.

 

Além do mais, em outubro, todos os segmentos do ramo da construção civil apresentaram resultados positivos. A geração de edifícios apresentou 11.676 novos postos de trabalho, as obras de infraestrutura geraram 12.606 e, ainda, os serviços especializados para a construção trouxeram um total de 12.014 novos empregos, o que demonstra o dinamismo mais generalizado das atividades. 

 

Por consequência do dinamismo e incremento das atividades, o saldo de postos de emprego gerados nos primeiros dez meses do ano pelo setor da construção civil foi o maior registrado para o período desde 2013, onde tinha-se o número de 207.787. Sendo assim, o ramo das obras registrou o melhor resultado do seu mercado de trabalho, para o período de janeiro a outubro, dos últimos sete anos.

 

Considerações finais 

 

É válido lembrar que, apesar das dificuldades vivenciadas neste ano, como o desabastecimento de insumos e o aumento considerável dos custos dos mesmos, o setor seguiu com suas produções, apresentando um número de admitidos superior ao número de demitidos, nos últimos cinco meses. 

 

A construção civil, como se pôde analisar, tem apresentado resultados muito satisfatórios ao longo dos anos. Entretanto, um dos fatores que têm contribuído com o incremento das atividades das obras é o desempenho do mercado imobiliário nacional.

 

Com a baixa taxa de juros, foi possível realizar um incremento expressivo no financiamento imobiliário, contribuindo para o dinamismo das atividades do setor. De acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), entre os meses de janeiro até outubro os empréstimos para aquisição e construção de imóveis cresceram 48,8% em relação ao período do ano anterior, totalizando R$ 92,67 bilhões.

 

Além do mais, em outubro, com exceção da Agropecuária, todos os demais setores expressivos de atividade registraram resultados positivos, demonstrando uma melhora satisfatória do nível de atividades do país, no período pós pandêmico. 

 

Ainda que o mercado de trabalho tenha apresentado resultados significativos nos últimos meses, alguns determinados setores ainda não conseguiram recompor as perdas observadas no pico da crise. 

 

De janeiro a outubro o comércio apresentou um saldo negativo de 231.245 vagas e os serviços, uma queda de 268.049. Em contrapartida aos fatos mencionados, a construção civil não só recuperou as vagas que perdeu de março a maio, como também registrou um saldo positivo superior a 138 mil novas vagas.

 

REFERÊNCIAS

CBIC, Agência. Construção civil lidera a geração de vagas formais no País. 2020. Disponível em: https://cbic.org.br/construcao-civil-lidera-a-geracao-de-vagas-formais-no-pais/. Acesso em: 04 dez. 2020.

CILO, Hugo. Os desafios da construção civil e a retomada do setor no período pós-pandemia. 2020. Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/o-desafios-da-construcao-civil-e-a-retomada-do-setor-no-periodo-pos-pandemia/. Acesso em: 04 dez. 2020.

Gestão de equipes externas

Siga nossas redes sociais